27 de outubro, dia de Graciliano Ramos

Graciliano Ramos

E eu vou ficar aqui, às escuras, até não sei que hora, até que, morto de fadiga, encoste a cabeça à mesa e descanse uns minutos. (S. Bernardo).

No dia 27 de outubro de 1892 nasceu, em Quebrangulo, no Alagoas, Graciliano Ramos, um dos maiores escritores da Literatura Brasileira. Autor dos clássicos Vida Secas, Angústia, S. Bernardo, Infância, Memórias do Cárcere, entre outros. Um dos grandes nomes do romance nacional, faleceu no dia 20 de março de 1953, no Rio de Janeiro.

Capa do livro ‘Graciliano na Terra de Camões’

A Ateliê Editorial publicou, em outubro deste ano, a obra Graciliano na Terra de Camões – Difusão, Recepção e Leitura (1930-1950), de Thiago Mio Salla. O livro apresenta diferentes facetas da recepção e da divulgação da obra do autor de Vidas Secas e, por extensão, do romance de 1930 brasileiro, em Portugal ao longo dos anos de 1930, 1940 e 1950. Trata-se de um período singular, marcado, entre outros aspectos:  pela ampliação, em termos editoriais, da indústria do livro brasileira, o que teria dado início a um processo irreversível de inversão da influência tipográfica entre Portugal e Brasil;  pela emergência, no âmbito artístico, do neorrealismo luso e pela singular presença, em terras portuguesas, da literatura brasileira, algo nunca antes observado no intercâmbio literário entre os dois países; em termos políticos e culturais, pelo esforço de aproximação formal entre os governos de Getúlio e Salazar, que celebraram o emblemático acordo de 1941, voltado à promoção de “íntima” cooperação artística e intelectual entre as duas nações.

No mesmo mês também aconteceu a live de lançamento do livro. Além do autor, o encontro virtual exibido no canal no Youtube da Ateliê Editorial contou com a participação de Ieda Lebensztayn, Ricardo Ramos Filho, Luís Bueno e com a mediação de Luciana A. Marques. Assista abaixo:

O AUTOR

Thiago Mio Salla é doutor em Ciências da Comunicação e em Letras pela Universidade de São Paulo. Enquanto docente e pesquisador da Escola de Comunicações e Artes da USP e do Programa de Pós-Graduação em Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa da FFLCH/USP, dedica-se às áreas de Literatura Brasileira, Teorias e Práticas da Leitura e Editoração. Entre outros trabalhos, publicou o livro Garranchos – Textos Inéditos de Graciliano Ramos (Record, 2012) e Graciliano Ramos e a Cultura Política (Edusp, 2017), bem como, em parceria com Ieda Lebensztayn, as obras Cangaços (Record, 2014) e Conversas (Record, 2014), ambas também a respeito do autor de Angústia.

Thiago Mio Salla é professor do Departamento: Jornalismo e Editoração – CJE . Foto: Cecília Bastos/USP Imagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *