Por que leio histórias de amor?

A cliente Eliane Fernandes resolveu participar da Campanha #tempodeler. A seguir, ela compartilha com os leitores do Blog o que a motiva a ler e sua história – recente – de amor pelos livros.

Eliane Fernandes*

Posso dizer que eu leio histórias de amor porque não é difícil admirar e me apaixonar por descrições, situações, personagens e enredos escritos em obras como Iracemade José de Alencar, por exemplo:

“A alegria morava em sua alma. A filha dos sertões era feliz, como a andorinha que abandona o ninho de seus pais e emigra para fabricar novo ninho no país onde começa a estação das flores. Também Iracema achara nas praias do mar um ninho do amor, nova pátria para o coração”.

Neste trecho, o autor usa um simples comparativo para demonstrar algo complexo. O resultado é poético, lindo, romântico.

Eu amo livros desde muito pequena, sempre fui apaixonada por bibliotecas, na escola eu ficava encantada com a quantidade de livros. Mas infelizmente até 2012 os livros não passavam de objetos de decoração, o máximo que eu fazia era ler a contra capa e deixar o livro na estante. Por mais que eu tentasse ler, me dava sono, fome, vontade de ir ao toalete, enfim, nunca conseguia ler.

Uma pequena situação mudou a minha vida. Em dezembro de 2012 eu estava em uma padaria e vi um livro, pedi a meu esposo que me desse de presente e, como resposta, ele disse: “eu duvido que você vá ler este livro. Se eu o levar e você não ler, nunca mais lhe dou outro livro”. Então eu fiz uma contraproposta: “Eu irei ler este livro e a partir de agora vou emendar um livro em outro”. Não sei de onde eu tirei isso, afinal eu não lia nem história em quadrinhos, mas a sorte estava lançada. Lembro que terminei o livro em duas semanas e desde então eu sempre tenho um livro para ler. Cheguei a contabilizar minha leitura do ano de 2014: 35 obras no total, realmente uma superação. Meu esposo? Não tem mais motivos para não me dar livros e nos dias de hoje ele evita passar perto de uma livraria quando estamos juntos, pois, sempre que entramos, saímos com uma coleção nova de livros para eu ler.

O que mais me motivou a ler este tipo de literatura é observar os personagens, as suas descrições, como se comportam, o que querem sem saber que querem.Chega a ser meio investigativo, nunca se sabe o que se passa na cabeça do personagem, ele pode gostar da loira, mas acabar com a morena, é sempre uma incerteza, todos são diferentes e únicos, mas todos querem a mesma coisa, serem felizes. E só se sabe se alcançarão o objetivo quando se lê a última palavra.

Eliane Fernandes

Posso dizer que minha relação com o mundo mudou depois que comecei a ler, hoje consigo perceber a beleza em pequenos gestos como uma flor dada a uma dama sem motivo ou um simples bilhete escrito “Eu te amo” no meio da tarde. Acho simplesmente encantador a conquista antes do primeiro beijo e as trocas de olhares, dos presentes sem motivo, da amizade antes de um grande amor. Aprendi também que depois de um problema ou de uma dificuldade é possível levantar mais forte e principalmente aprender com os erros e ser uma pessoa melhor.

Lendo diversas histórias de amor percebi que a paixão nascida de uma amizade, é mais bonita, mais vivida, mais sincera, verdadeira e duradoura, que de uma amizade sempre pode brotar um verdadeiro amor, que a amizade e o romantismo vão além de tudo, até mesmo além dos livros, onde para a mulher é possível ter um esposo, amigo, amante e companheiro em uma mesma pessoa, assim como para os homens é possível ter várias mulheres em uma só.

Não posso dizer que já li todos os livros do mundo, nem estou perto disso, mas posso dizer que a pequena quantidade de histórias lidas, não só de amor,  fizeram com que eu visse a vida de uma forma diferente.Meu modo de pensar sobre o amor mudou, assim como minha forma de falar, meu vocabulário está mais amplo. Meu senso crítico melhorou consideravelmente, minhas argumentações estão cada vez mais ricas e coerentes. Ler me proporcionou uma nova visão de vida e espaço, me proporcionou uma conquista externa e principalmente uma conquista interna: eu consigo me expressar melhor, escrever melhor e viver melhor. É muito gratificante terminar uma coleção de 3, 4, 5 ou 10 livros e começar outros.

É emocionante imaginar os personagens, sofrer junto com eles e perceber que as histórias são simples histórias, mas se forem lidas com paixão e de coração aberto, percebemos que são na realidade histórias como a nossa. Histórias que inspiram, ensinam, emocionam.

 

* Filha mais velha de uma família simples da capital da cidade de São Paulo, terminou o ensino médio em 2005. Formada em Ciências Econômicas, especializada em Finanças e prestes a tornar-se especialista em Perícia Criminal e Ciências Forenses.

  11 comments for “Por que leio histórias de amor?

  1. Barbara Lopes
    29/12/2016 at 11:57

    Quando lemos, vivemos várias vidas em apenas uma! Amei esse texto! A paixão pelos livros transborda da página S2

    • Eliane Fernandes
      09/01/2017 at 09:04

      Olá Baahh,
      Obrigada pelas palavras e pelo carinho de sempre. Fico contente de conseguir transmitir o meu sentimento através das palavras.

      Um forte abraço

  2. Sheila
    29/12/2016 at 12:38

    Que máximo, Eli.

    Ler é muito bom, sempre nos ensina algo novo.

    Parabéns pelo incentivo, Deus abençoe.

    Beijo

    • Eliane Fernandes
      09/01/2017 at 09:05

      Olá Sheilinha!
      Verdade, sempre aprendemos algo novo, ler é muito bom!

      Obrigada pelas palavras.

      Amém e um bjo grande!

  3. Robson Lucas
    02/01/2017 at 12:15

    Uma visão muito poética em relação à leitura, e em relação à vida…
    Bom, a imaginação não deixa de ser uma extensão da realidade, certo? E, talvez, vice e versa.

    • Eliane Fernandes
      09/01/2017 at 09:37

      Olá meu caro Lucas!

      Obrigada pelas palavras!

      Certo. Acredito que sim. Acredito a imaginação não tem limites, que nela conseguimos ser e fazer o que quisermos a partir da nossa vivencia pessoal. Eu não diria que a realidade chega a ser uma extensão da imaginação, mas que a imaginação pode e deve se for algo para melhor, interferir na realidade.

      Obrigada pelo apoio de sempre.
      Forte abraço!

  4. André
    03/01/2017 at 12:37

    Muito boa história. Inspiradora. Parabéns por gostar de ler. Muitas pessoas não vêem o quanto é benéfico. Parabéns!

    • Eliane Fernandes
      09/01/2017 at 09:27

      Olá André!
      Obrigada pelas palavras e por ser a minha inspiração de vida!
      Essa conquista também é sua, meu querido esposo!

      Um beijo

  5. Van
    16/01/2017 at 11:56

    Interessante.

  6. Fábio Fonseca
    14/03/2017 at 18:23

    Se essa amor fosse contagioso seria tão bom agente poder passar para as pessoas esse sentimento que é tão puro e sincero mais como dizem não custa nada sonhar que um dia as pessoas largassem suas armas e se apaixonasse pelos livros…

    • Eliane Fernandes
      17/03/2017 at 12:01

      Olá Fábio!
      Verdade, seria muito massa mesmo.

      E sonho com esse dia.
      Estamos sedentos de amor e conhecimento.

      Obrigada pelo prestígio

      Um abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *