Leia um trecho do livro ‘Modos de Morar nos Apartamentos Duplex – Rastros de Modernidade’, de Sabrina Studart Fontenele Costa, nova publicação da Ateliê Editorial

A Ateliê Editorial realiza o lançamento da obra Modos de Morar nos Apartamentos Duplex, de Sabrina Studart Fontenele Costa, na quarta-feira, 16 de dezembro, às 18h, na Livraria Martins Fontes Paulista (Espaço Vitrine Paulista, Avenida Paulista, 509). Projeto Gráfico e Editoração por Gustavo Piqueira – Casa Rex. O livro está com preço especial de lançamento no site da Ateliê Editorial (de R$ 95,00 por R$ 80,00). Leia abaixo um trecho do livro:

O PRIMEIRO ARRANHA-CÉU MODERNO DE SÃO PAULO (p.185)

Símbolo da modernidade paulistana, o multifuncional Esther, de 1937, foi o primeiro edifício moderno com a tipologia duplex em São Paulo. Localizado na Avenida Ipiranga, abrigava originalmente lojas comerciais no pavimento térreo; salas de escritório e consultórios médicos e odontológicos do primeiro ao terceiro pavimento; apartamentos simples e os inovadores duplex espalhados do quarto ao décimo primeiro andar.

A iniciativa foi realizada pela família Nogueira, dona da Usina Esther, no interior de São Paulo. Buscava-se diversificar seus investimentos e empreender em uma região que se transformava intensamente com a substituição das antigas chácaras e casarões pelos edifícios com mais de quatro andares.

[…]

Com relação aos espaços de morada, a diversidade de opções de plantas permite que moradores com perfis diversos habitem o edifício: desde quitinetes aos amplos apartamentos duplex, denominado por VItal Brazil como apartamentos duplos de luxo. O prédio foi ricamente registrado para a exposição que se tornaria o livro Brazil Builds na década de 1940, quando foi descrito como o melhor exemplar de vida moderna.

Plantas do Edifício Esther

A OBRA

O livro surgiu por meio de uma pesquisa de pós-doutorado desenvolvida no Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas, contando com o apoio da Fapesp. A casa, objeto de atenção especial para os arquitetos modernos, foi uma preocupação teórica e concreta nas tentativas de mudar os modos de vida das populações urbanas. Contudo, uma pergunta nos ronda com frequência ao observar as propostas pela habitação da primeira metade do século XX: poderiam casas modernas tornarem-se lares modernos? Se esta pergunta parte da análise dos projetos e dos espaços construídos, uma outra trata da apropriação, usos e práticas domésticas ao longo dos ano: que transformações foram realizadas para adaptá-las às novas vivências do século XXI?

A proposta do livro, em quase 300 páginas e com uma leitura fluida e instigante, é sobre a discussão que tem ganhado força nos últimos anos na área, como a arquitetura, gênero e domesticidade. Um tema também bastante importante é sobre a preservação dos apartamentos e seus cômodos. Um último destaque da obra é a apresentação das plantas e fotografias dos conjuntos e habitações estudadas pela autora. Modos de Morar nos Apartamentos Duplex – Rastros de Modernidade é um livro indispensável para examinar, conhecer e compreender uma parte fundamental da Arquitetura.

A AUTORA

Sabrina Studart Fontenele Costa  é arquiteta e urbanista, com mestrado e doutorado pela FAU-USP. Finalizou em 2019 a pesquisa de pós-doc no IFCH-Unicamp com apoio da Fapesp. Autora dos livros Edifícios Modernos e o Traçado Urbano no Centro de São Paulo (2015) e Restauro da Faculdade de Medicina da USP: Estudos, Projetos e Resultados (2013). Professora na Escola da Cidade, Diretora de Cultura do IAB-SP (2020-2022), onde também é curadora residente da 13a. Bienal de Arquitetura de São Paulo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *