Manual do Estilo Desconfiado

Fernando Paixão – conhecido por sua poesia e ensaística – está lançando o Manual do Estilo Desconfiado e adverte logo de partida: “Não é um manual de redação, nem pretende ensinar a escrever bem, mas dá umas boas dicas para ser desconfiado com os próprios textos”.  Seu interesse pelos assuntos da escrita vem desde a juventude, quando iniciou uma longa carreira de editor profissional, e permanece até agora, inclusive nos trabalhos que desenvolve na universidade.

A ideia inicial  surgiu durante um curso sobre escrita de resenhas que o autor ministrou para alunos de graduação; a partir dos exercícios propostos e das discussões em classe, o conteúdo foi ganhando corpo até chegar ao formato final, que tem a qualidade de propor insights sobre a arte de escrever. Dizendo de outro modo: trata-se de um livro que leva o leitor a pensar sobre a (própria) escrita.

Ao longo de 25 lições, cada uma dedicada a um verbete temático, o autor apresenta um conjunto de máximas que nos leva a refletir sobre a “palavra gorda”, a “frase longa”, o “clichê”, a “citação”. Ou ainda sobre temas como “estilo”, a “abstração”, o “parágrafo longo”. E termina com alguns dizeres sobre a sua proposta: “a desconfiança é bem-vinda para que o estilo seja de bom quilate”.

O resultado é uma obra original e inusitada, que foge às classificações tradicionais. Luis Fernando Veríssimo afirma, na contracapa, que este livro “vai dar o que falar, e o que escrever”. Em seguida, acrescenta: “Pelo seu ineditismo – não existe nada parecido, que eu saiba, por aí – e pelo seu estilo ao tratar da criação literária, das armadilhas e dos maus hábitos (e bons exemplos) do texto”. E conclui:  “Paixão fez um precioso manual tanto para aspirantes quanto para praticantes da arte da escrita”.

Conheça outras obras de Fernando Paixão

Fernando Paixão teve uma longa carreira como editor profissional, na Editora Ática; nessa área, organizou Momentos do livro no Brasil (1995, Prêmio Jabuti). Em 2009, ingressou na docência acadêmica e, desde então, leciona literatura no Instituto de Estudos Brasileiros, da Universidade de São Paulo. No ensaismo, publicou Narciso em Sacrifício (Ateliê, 2003); A Parte da Tarde (Ateliê, 2005) sobre a obra poética de Mário de Sá-Carneiro; Palavra e Rosto (Ateliê, 2010); e Arte da Pequena Reflexão (Iluminuras, 2014), sobre o gênero do poema em prosa. Dedica-se também à poesia, com 6 livros publicados; ganhador do Prêmio APCA, em 2002.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *