Tag Archive for Mariana Botelho

Álvaro Alves fala sobre a poesia de Mariana Botelho

Fonte: JP Online

Livro O Silêncio Tange o Sino, de Mariana Botelho

Um livro começa a ser belo só pelo seu título, como é o caso do Silêncio tange o sino, de Mariana Botelho. O lançamento publicado pela Ateliê Editorial, de São Paulo, é uma bela poesia desta poeta de apenas 26 anos, mas com uma imensa bagagem poética.

Este seu novo livro prova que a poesia ainda é possível. Quer saber mais sobre esta jovem e bela escritora? Então clique no áudio e confira com o poeta da Jovem Pan, Álvaro Alves de Faria.

Ouça aqui

Jovem escritora mineira e blogueira lança coletânea de poemas

Fonte: Jornal Estado de Minas

por Carlos Herculano Lopes

Mariana Botelho, autora de O Silêncio Tange o SinoBem além do artesanato, da boa música, do folclore e de tantas histórias para se contar – coisas típicas do Vale do Jequitinhonha – a cidade de Padre Paraíso, a 550 quilômetros de Belo Horizonte, tem também uma ótima escritora, a jovem Mariana Botelho. Com 27 anos, há algum tempo ela lançou O Silêncio Tange o Sino, coletânea de poemas que, independentemente da estreia, a coloca entre os melhores autores de sua geração. Como não vive em BH nem no Rio ou São Paulo, por enquanto pouca gente a conhece. No entanto, isso não impediu de a moça de ser descoberta pelos editores das páginas de literatura da Revista Ciência e Cultura, da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), na qual publicou seus primeiros poemas, que acabaram despertando o interesse da Ateliê Editorial. Antes havia feito circular alguns textos seus no seu site, Suave Coisa com o qual, desde as lonjuras sem fim de Padre Paraíso, fica conectada com o mundo. “Foi principalmente graças à internet que pude conhecer outros autores, descobrir novos caminhos, outras vozes, com as quais tenho me comunicado”, conta Mariana. Vivendo na sua cidade, fora

Suplemento Literário destaca poesia de Mariana Botelho

Mariana Botelho terá seu primeiro livro de poesia lançado pela Ateliê Editorial em breve, mas mesmo antes de chegar ao grande público sua obra já é destaque no Suplemento Literário de Minas Gerais. Leia alguns dos poemas selecionados pelo periódico para sua edição de abril.

amanhecer

ter o silêncio incrustado de
pássaros

vê-lo desfazer-se logo em
crianças

sentir-se pleno de
chuva nos
olhos

.

dor

cada dor
que passa
arranca lascas
desses ombros frágeis

fico cada
vez
menor
quando essa dor
me escreve

.

gruta

um corpo feito de aberturas
onde
silêncios entram
saem
como águas de longe

fonte

foz de um rio

vozes

Visite o blog da autora