Ateliê Editorial lança a obra ‘Amor, Luta e Luto no Tempo da Ditadura’, de Maria do Socorro Diógenes

De leitura envolvente, a obra narra a experiência dolorosa de vida, a entrega total da autora ao ideal de liberdade e justiça.

“Contar para não esquecer”, afirma a autora Maria do Socorro Diógenes no livro Amor, Luta e Luto no tempo da ditatura, publicado pela Ateliê Editorial. De leitura envolvente, a obra narra a experiência dolorosa de vida, a entrega total da autora ao ideal de liberdade e justiça.

O livro é um recorte pessoal do período da ditadura civil-militar de 1964 a 1985, principalmente durante a fase mais violenta, a fase das prisões, das torturas, dos assassinatos e dos desaparecimentos dos opositores. Socorro Diógenes denuncia o brutal assassinato de Ramires Maranhão do Valle, seu ex-companheiro, um jovem pernambucano morto aos 23 anos, no Rio de Janeiro em 1973.

“Tomei consciência de que essa história subterrânea deveria ser escrita a várias mãos, incluindo-se a participação dos militantes sobreviventes. Decidi escrever o meu pedacinho, o que vivi, sendo uma parte ao lado de Ramires Maranhã do Valle. Escrevi como se estivesse conversando com ele ou lhe escrevendo cartas, falando dos momentos fugazes e intensos que passamos juntos na clandestinidade, da convivência com os companheiros, dos sobressaltos colocados pelas perseguições”, relata a autora.

Momentos marcantes da história do período são contatos por uma observadora que esteve presente e lutou por um país menos autoritário e violento, Maria do Socorro Diógenes conta da luta pela Anistia política, às lutas pelas Diretas Já, além das greves dos metalúrgicos do ABC no final da década de 1970.

Uma obra necessária para compreender um passado sócio-político e cultural sombrio do Brasil, tornando uma reflexão para que nunca mais se repita as truculências do poder.

A Autora

Maria do Socorro Diógenes é cearense de Jaguaribe. Formada em Letras, iniciou seus estudos na Universidade Estadual do Ceará, em Fortaleza e os concluiu na Fundação Santo André, no ABC, em São Paulo. Participou dos movimentos estudantis de 1968, foi militante do Partido Comunista Brasileiro Revolucionário, PCBR. Foi presa política em Recife, Pernambuco. Chegando a São Paulo, em 1974, filiou-se ao Partido Comunista Brasileiro, PCB. Trabalhou como professora de Português na Rede Estadual de Ensino do Estado de São Paulo, hoje, aposentada como Supervisora de Ensino. Atualmente, reside em São Bernardo do Campo (SP).

ASSISTA A LIVE DE LANÇAMENTO DA OBRA

A vida das palavras, por Marcello Rollemberg

Em “História de Um Livro”, a pesquisadora e professora da ECA Marisa Midori dá voz a obra escrita no século 19 e à sua recepção mundo afora  

Mas por que justamente Guizot? Qual a razão de resgatar a figura e as ideias de um contrarrevolucionário? “A obra de François Guizot se insere em um conjunto mais amplo de livros esquecidos, senão, pouco lidos seguramente, não reeditados na França atual”, explica Marisa na obra, originalmente sua tese de livre-docência apresentada na ECA. “Todavia, esse grupo formado por historiadores, pensadores, ideólogos e homens de Estado teve uma presença notável na cena política francesa – e, sem dúvida, entre os intelectuais de outras partes do globo conectados com os eventos políticos daquele país – no período de 1789 a 1870.” São nomes como Mignet, o próprio Guizot e Thiers, representantes de uma geração de intelectuais que “grosso modo, apresentam-se como os filhos do Terror e do Consulado”, como afirma Marisa Midori. A esses, explica a autora, podem-se somar os de Alphonse de Lamartine, Jules Michelet e, mais tardiamente, Alexis de Tocqueville. Mas foi sobre o libelo contrarrevolucionário A Democracia na França, de François Guizot, que a pesquisadora se debruçou. E ela tratou de biografar mais do que o autor, o livro que ele escreveu.

LEIA NA ÍNTEGRA AQUI

Ateliê Editorial realiza a live de lançamento de ‘História de um Livro: A Democracia na França, de François Guizot (1848-1849)’, de Marisa Midori Deaecto

Além da presença da autora, o bate-papo virtual contará com a participação de Plinio Martins Filho, Carlos Guilherme Mota e Eugênio Bucci

Assista aqui:

Nesta quarta-feira, 15 de setembro, às 20h, no canal do Youtube da Ateliê Editorial, acontecerá a live de lançamento da obra História de um Livro: A Democracia na França, de François Guizot (1848-1849), da premiada escritora e historiadora Marisa Midori Deaecto. Além da presença da autora, o bate-papo virtual contará com a participação de Plinio Martins Filho, Carlos Guilherme Mota e Eugênio Bucci.

– Saiba mais sobre o livro no site da editora: https://bit.ly/3liMhUE

– Por dentro de História de um Livro – A Democracia da França, de François Guizot (1848 – 1849), escrito por Marisa Midori Deaecto: https://bit.ly/2XepqRE

Oferta especial ‘Divina Comédia’ com desconto – até 12/9

Até domingo, 12 de setembro, para adquirir seu exemplar da premiada edição da Divina Comédia, exclusividade da Ateliê.


De R$520,00 —> Por R$312,00
Saiba mais em nosso site – CLIQUE AQUI

No mês dos 700 anos da morte de Dante Alighieri (1265-1321), a Ateliê Editorial reedita a ‘Divina Comédia’, uma das obras-primas da literatura mundial. E reedita mantendo o texto e o projeto gráfico inovador da edição anterior (leitura descendente nos círculos do Inferno e leitura ascendente no Paraíso).

Tradução e Notas: João Trentino Ziller
Apresentação: João Adolfo Hansen
Notas à Comédia de Botticelli: Henrique Xavier
Ilustrações: Sandro Botticelli

Ateliê Editorial realiza a live de lançamento de ‘História de um Livro: A Democracia na França, de François Guizot (1848-1849)’, de Marisa Midori Deaecto

Além da presença da autora, o bate-papo virtual contará com a participação de Plinio Martins Filho, Carlos Guilherme Mota e Eugênio Bucci

Na quinta-feira, 15 de setembro, às 20h, no canal do Youtube da Ateliê Editorial, acontecerá a live de lançamento da obra História de um Livro: A Democracia na França, de François Guizot (1848-1849), da premiada escritora e historiadora Marisa Midori Deaecto. Além da presença da autora, o bate-papo virtual contará com a participação de Plinio Martins Filho, Carlos Guilherme Mota e Eugênio Bucci.

Berlim, Viena, Lisboa, Nova York, Rio de Janeiro… 48 edições impressas desde o lançamento simultâneo em Londres e Paris, sem contar as contrafações, reimpressões e reedições.

Como explicar um tal sucesso? A partir dessa pergunta, Marisa Midori Deaecto nos convida a uma viagem pela velha Europa, nos tempos da Primavera dos Povos, com o fim de desvelar os bastidores da construção de um livro destinado a corroer as bases das lutas democráticas.

Ao recompor a fortuna editorial de De la Démocratie em France, de François Guizot, a autora faz emergir a figura de um grande historiador, jurista e político, que marcou a primeira geração de estudiosos da Revolução Francesa, propôs as linhas mestras do direito constitucional e se tornou o todo poderoso ministro de Luís Filipe, o rei burguês destronado pelo povo na tonitruante Paris de Fevereiro de 1848. A obra é um convite para se aprofundar nos momentos decisivos da formação do pensamento intelectual contemporâneo, assim como da transformação da editoração.

Live de lançamento de História de um Livro: A Democracia na França, de François Guizot (1848-1849), de Marisa Midori Deaecto

Onde: canal do Youtube da Ateliê Editorial

Quando: 15 de setembro

Horário: 20h

Presenças: Marisa Midori Deaecto, Plinio Martins Filho, Carlos Guilherme Mota e Eugênio Bucci.

O livro está à venda no site da Ateliê Editorial

Mais informações: [email protected]