Mês da Literatura Brasileira: ‘Iracema’, de José de Alencar, da coleção Clássicos Ateliê, com 50% de desconto

No Dia da Literatura Brasileira celebra o aniversário do escritor José de Alencar, que nasceu no dia 1 de maio de 1829. Durante o mês, bibliotecas, escolas, editoras, órgãos públicos e outras instituições realizam eventos que discutam ou coloquem em foco a literatura nacional. A Ateliê Editorial não ficaria de fora dessa celebração. Um dos maiores objetivos da editora é a publicação e divulgação de obras clássicas e contemporâneas da literatura brasileira. Confira, no site, uma seleção de livros com descontos especiais para festejar a data (acesse aqui).

Esta obra, tida como uma das mais belas da literatura brasileira, conta a história de amor entre uma índia tabajara e um guerreiro português. O enredo é uma alegoria da colonização do país, e a protagonista simboliza a união entre o homem e a natureza. Embora seja escrito em prosa, o romance revela a enorme identidade de José de Alencar com a poesia romântica. O estudo introdutório de Paulo Franchetti, professor titular da Unicamp, aborda a gênese do texto alencariano e sua recepção crítica. As notas são de Leila Guenther e ilustrações de Mônica Leite.

José Martiniano de Alencar  (1829-1877) nasceu no Ceará. Foi escritor e político brasileiro. É célebre escritor, sendo fundador do romance de temática nacional, por sua tenaz defesa da escravidão no Brasil e por ter sido Ministro da Justiça do Brasil. Formou-se em Direito, iniciando-se na atividade literária no Correio Mercantil e no Diário do Rio de Janeiro. Em 1846, iniciou seu curso de Direito em São Paulo. Fundou, na época, a revista Ensaios Literários, onde publicou o artigo questões de estilo. Em 1854 estreou como folhetinista no Correio Mercantil. Em 1856 publicou o primeiro romance, Cinco Minutos. É com O Guarani, em 1857 que alcançou notoriedade. Estes romances foram publicados todos em jornais e só depois em livros. Em 1860 ingressou na política, como deputado estadual no Ceará, sempre militando pelo Partido Conservador. Faleceu no Rio de Janeiro no mesmo ano, vitimado pela tuberculose. Produziu romances com temática indigenista, urbanos, regionalistas e históricos, além de peças para o teatro. Uma característica marcante de sua obra é o nacionalismo. A Ateliê Editorial publicou O GuaraniTil Iracema

Deixe uma resposta