Plinio Martins Filho conversa sobre a coleção Artes do Livro em live nesta quinta-feira

Nesta quinta-feira, 27 de abril, às 19h, acontece a live, pelo canal no Youtube Caçadora de Ex-líbris, com o professor e editor Plinio Martins Filho. A conversa passará pela trajetória de Plinio na educação e na editoração, sobre a Coleção Artes do Livro – da Ateliê Editorial -, marcas tipográficas, Coleção Livraria Sereia de José Luis Garaldi (origem do livro, processo curadoria, contribuições), assim como preservação e divulgação do patrimônio cultural do livro. Assista abaixo:

Dentre as diversas artes que atuam na composição do livro, a dos ex-libris tem longa tradição, tendo sido bastante cultuada no passado – hoje menos – pelos amantes do livro. A história do ex-libris integra tanto a história da arte como a história do livro, sendo fonte inesgotável para ambas. E, como toda obra de arte, reflete uma época e suas circunstâncias, seus gostos e tendências, acompanhando as grandes mudanças sociais e culturais e adaptando-se a novas técnicas. Ex-libris – Coleção Livraria Sereia de José Luis Garaldi integra a coleção Artes do Livro e propõe-se como divulgação e revitalização dessa arte em miniatura por meio da qual bibliófilos e leitores que se orgulham de sua biblioteca costumam personalizar cada um dos seus volumes.

Plinio Martins Filho – Mestre e doutor em Editoração pela ECA-USP, onde leciona, e atua no mercado editorial há cinquenta anos (Perspectiva, Edusp e Ateliê Editorial). É autor e organizador de vários livros, entre eles Edusp – Um Projeto Editorial e Manual de Editoração e Estilo, vencedor em 2017 do Prêmio Jabuti de melhor livro de Comunicação. Coordena a coleção Artes do Livro, da Ateliê Editorial, e é editor da LIVRO – Revista do Núcleo de Estudos do Livro e da Edição da USP.

ATELIÊ EDITORIAL

A história da Ateliê Editorial começa em 1995, com a publicação de O Mistério do Leão Rampante, de Rodrigo Lacerda. O objetivo da editora era – e ainda é – discutir a importância do livro como objeto que, para além de belo, seja um projeto estético que possa servir da melhor maneira às palavras do autor. Por isso, todos os detalhes são levados em conta: o melhor papel, um projeto gráfico agradável, tipo de letra adequado a cada título, belas ilustrações, imagens tratadas com delicadeza, textos preparados e revisados com atenção.

O nome escolhido, Ateliê Editorial, reflete o cuidado e o capricho com que a casa realiza suas edições. O trabalho é artesanal, feito como em um ateliê de arte, priorizando o conceito do livro como um suporte material digno da boa literatura. Por isso, as publicações da Ateliê são realizadas com esmero. Elas primam pela atenção ao conteúdo, à forma e à expressão.

Todos os projetos são realizados como se fossem únicos, para garantir a qualidade das edições e para manter a identidade da editora, criada sob a filosofia de celebrar o livro como um objeto de desejo e admiração.

Deixe uma resposta