Ateliê Editorial é destaque no Estadão com novidade no catálogo em 2023: ‘História do Livro e da Edição’, de Yann Sordet, será lançada em parceria com Edições Sesc

A coluna Babel, da jornalista Maria Fernanda Rodrigues, do Estadão, destacou um dos lançamentos deste ano da Ateliê Editorial em parceria com a Edições Sesc, a obra História do Livro e da Edição, escrita por Yann Sordet e com a tradução de Antonio de Padua Danesi. As duas editoras também já publicaram juntas as obras ‘Da Argila à Nuvem’, ‘O que é um livro?’ e ‘A sabedoria do bibliotecário’, que fazem parte da Coleção Bibliofilia.

Nesses últimos dez anos, o mercado editorial tem provido sua clientela com uma gama considerável e bem diversificada de títulos sobre a história do livro, da edição, da leitura e das bibliotecas. A maior parte, traduções, o que diz muito sobre o estágio de maturação jovem em que se encontram as pesquisas nessa área entre nós. Porém, se considerarmos o conjunto de obras de síntese em circulação, os títulos escasseiam. O livro de Yann Sordet, ao contrário, representa a síntese dos desenvolvimentos e resultados que as pesquisas no campo da história do livro apresentaram nos cinquenta anos subsequentes. O que representa muita coisa, sobretudo, quando se observa que se trata de uma história concebida sob a égide de um mundo globalizado.

História do Livro e da Edição, Produção e Circulação, Formas e Mutações se destina não só ao público especializado, comprometido com o fazer histórico e, não raro, com o ensino da história, portanto, atento ao estado da arte das pesquisas no seu campo de investigação. Mas é um livro que se dirige também ao grande público, cioso das questões do passado e interessado nas mudanças profundas que colocam os livros e as bibliotecas em uma situação de risco, tal como os antigos volumes e rolos de pergaminho, que um dia pereceram diante da emergência de nossos conhecidos códices.

Pelos motivos expostos, a edição deste livro no Brasil constitui uma contribuição singular para o desenvolvimento dos estudos e a difusão do conhecimento sobre a temática, a partir de um material de notável valor.

Yann Sordet nasceu em 1971. Diplomou-se em arquivística e paleografia na École Nationale des Chartes-Paris, em 1997, com uma tese consagrada à história das práticas de bibliofilia no Século das Luzes. Foi diretor do Departamento de Obras Raras da Biblioteca Sainte-Geneviève, de 2003 a 2010, e, atualmente, dirige a Biblioteca Mazarine, a mais antiga biblioteca pública da França. É editor da revista internacional Histoire et Civilisation du Livre.

Deixe uma resposta