Cem anos da Semana de Arte Moderna: conheça a edição de colecionador de ‘Macunaíma’, da Ateliê Editorial

Há cem anos, no Teatro Municipal de São Paulo, começava a Semana de Arte Moderna, rompendo e transformando a cultura brasileira para sempre.

Um de seus maiores expoentes foi o escritor Mário de Andrade. E para celebrar essa data, marcada na noite de segunda-feira de 13 de fevereiro de 1922, a Ateliê Editorial apresenta a sua incrível edição de colecionador do clássico ‘Macunaíma’ (CLIQUE AQUI).

A tiragem é limitada e numerada. Gustavo Piqueira, da Casa Rex, um dos mais premiados designers gráficos do País, é o responsável pelo projeto gráfico e ilustrações da edição. Piqueira, conhecido por testar os limites do livro impresso, chegou ao formato “dobra-desdobra”, que permite uma leitura tanto “bem comportada”, quanto “uma espécie de pavão escandaloso de papel”, como ele mesmo define, mutabilidade que tem relação com a própria natureza da obra de Mário de Andrade. São 16 ilustrações impressas em serigrafia e coladas manualmente no livro. O texto da presente edição foi estabelecido pelo Prof. José de Paula Ramos Jr., tomando como base o da última edição em vida do autor (Martins, 1944), mas confrontado com o da segunda (José Olympio, 1937) e beneficiado pelas sistemáticas consultas aos textos da referida edição crítica (ALLCA XX, 1997) e da fidedigna (Agir, 2007). O texto aqui apresentado, no entanto, caracteriza-se, principalmente, pela atualização ortográfica, conforme o Acordo de 1990.

A obra ganha, com esta edição especial, uma leitura que transcende a mera ilustração, para constituir-se em experiência estética de um livro em que a literatura, as artes plásticas e as artes editoriais se interpenetram.

Mário de Andrade foi poeta, escritor, crítico literário, musicólogo, folclorista, ensaísta brasileiro. Ele foi um dos pioneiros da poesia moderna brasileira com a publicação de seu livro Pauliceia Desvairada em 1922. Andrade exerceu uma grande influência na literatura moderna brasileira e, como ensaísta e estudioso, foi pioneiro no campo da etnomusicologia. Sua influência transcendeu as fronteiras do Brasil. Foi figura capital na Semana de Arte Moderna de 22.  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.