Morre Vanna Piraccini, fundadora da livraria Leonardo Da Vinci

Vanna Piraccini

No último domingo, 9, aos 96 anos, Vanna Piraccini, fundadora da livraria Leonardo Da Vinci. A Ateliê Editorial presta lembrança a essa incrível livreira.

Junto com seu marido, Andrei Duchiade, a livreira fundou a Leonardo da Vinci em 1952. Ao longo do tempo em que esteve à frente da Leonardo da Vinci, dona Vanna, como era conhecida pelos pares, fez da livraria um ponto de encontro de artistas, intelectuais e políticos. Nomes como Clarice Lispector, Glauber Rocha e Carlos Drummond de Andrade frequentaram o local.

Nas redes sociais, a livraria publicou o texto abaixo:

Com grande tristeza, comunicamos o falecimento no último domingo de dona Vanna Pirracini, fundadora da Livraria Leonardo da Vinci. Dona Vanna parte aos 96 anos deixando um imenso legado para a cultura do Rio de Janeiro e do Brasil. Seu papel como livreira da Da Vinci durante décadas, responsável pela formação de gerações de brasileiros na melhor tradição literária e científica produzida mundialmente, foi mais do que notável em um período carente de traduções e de forte repressão política. Fundada em 1952 pelos livreiros Vanna Piraccini e Andrei Duchiade, a Leonardo da Vinci foi considerada por décadas como a melhor livraria da cidade em uma época de grandes livrarias. Essa fama veio sobretudo em razão de Vanna Piraccini ou, melhor dizendo, dona Vanna. Dona Vanna foi uma livreira à moda clássica. Conhecendo pessoalmente seus clientes, formou uma geração de intelectuais. O nome escolhido por dona Vanna traduziu o que ela esperava que a livraria representasse: uma proposta de renascimento do homem e do saber. Que o espírito e a história maiúscula de dona Vanna nos inspirem e confortem sua família e amigos nessa hora. Obrigado por sua vida, dona Vanna.

Vanna Piraccini e Carlos Drummond de Andrade na Livraria Leonardo Da Vinci

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *