Dia Nacional da Poesia e de Carlos Drummond de Andrade na Ateliê Editorial

O poeta
declina de toda responsabilidade
na marcha do mundo capitalista
e com suas palavras, intuições, símbolos e outras armas
prometa ajudar
a destruí-lo
como uma pedreira, uma floresta
um verme.

(Nosso Tempo, Carlos Drummond de Andrade)

dia 31 de outubro remete à data de nascimento de Carlos Drummond de Andrade, conhecido por ser um dos principais nomes da Literatura Brasileira. A data, além de homenagear os poetas e as poetas, também serve para lembrar da riqueza e importância cultural que a arte poética representa.

A trajetória pessoal e literária de Carlos Drummond de Andrade (1902-1987) merece ser ainda muito iluminada. Um dos maiores nomes da poesia brasileira de todos os tempos, Drummond levou uma existência aparentemente modesta e avessa aos holofotes enquanto burilava uma obra vasta e rigorosa. Vivendo no Rio de Janeiro entre 1934 e 1987, o mineiro atravessaria boa parte do século XX produzindo poesia, crônica para os jornais e marcando, sobretudo com sua obra, todas as gerações posteriores da literatura produzida no Brasil.

Carlos Drummond de Andrade

Confira as obras, com descontos, publicadas pela Ateliê Editorial tendo a poesia de Drummond como tema:

A Modernidade entre Tapumes (De R$112,00 >>> Por R$57,76)

A tendência neoclássica na lírica do pós-guerra de Carlos Drummond de Andrade, Murilo Mendes, Jorge de Lima e Augusto Meyer é examinada aqui com base nos paradigmas internacionais e por meio do confronto com o programa da Geração de 45, a fim de se refletir sobre a lógica da dinâmica histórica e o sentido desses retornos, comumente interpretados como resposta à conversão das conquistas modernistas em convenção, levando à perda de sua eficácia estética e de seu alcance crítico. O encerramento dessa voga neoclássica toma por baliza o poema drummondiano dedicado à demolição emblemática de um marco arquitetônico de 1910 para abrir espaço a um novo. Os destroços figuram como alegoria das contradições que cercam o processo de modernização periférica no Brasil.

Matéria Lítica: Drummond, Cabral, Neruda e Paz (De R$60,00 >>> Por R$28,80)

Nos capítulos deste livro, o poema constituirá o espaço onde o “combate entre clareira e ocultação” se trava diante do leitor, combate que busca não apenas fazer emergir pela abertura, ou clareira do poema, o sentido que se oculta nos interstícios de sua malha textual, mas também, e sobretudo, o efeito de espanto do pensamento que a desocultação desse sentido produz. Com isso, o ato de leitura crítica se desenvolve na direção de um saber e de uma experiência imbricados, pelo quê o poema se instaura como fonte de conhecimento e autoconhecimento para o leitor.

Drummond – Da Rosa do Povo à Rosa das Trevas (De R$80,00 >>> Por R$38,40)

Vagner Camilo, professor de Literatura Brasileira na USP, faz um lúcido inventário dos acertos e equívocos cometidos pela crítica sobre a guinada poética de Carlos Drummond de Andrade em Claro Enigma. Neste premiado estudo, o autor evidencia o impacto causado pela obra e a rejeição que o escritor recebeu por parte dos que viam indícios de alienação em sua nova fase. Camilo analisa esse período controverso sob uma nova ótica e acaba por lançar luzes sobre a obra do grande poeta de Itabira.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *