Notícias

Livroclipes aproximam leitores dos livros

O site LivroClip tem um extenso acervo de videoclipes de livros de diversas editoras, organizados em ordem alfabética ou por número de acessos. Além de apresentar obras de diversas editoras, o LivroClip ainda presta um belo serviço com sua Cesta Básica. Nela, grandes clássicos da literatura, como Dom Casmurro, são apresentados em animação, com o objetivo de levar os livros à sala de aula.

As animações ajudam o leitor a ter uma melhor noção de cada obra, além de tornar esse contato com o livro ainda mais rico e divertido. Para aqueles que não costumam ler os textos de capa, a opção do clipe pode ser bem atraente, mas sempre servindo para agregar mais informações, não para substituí-los. Além das animações, os internautas também têm acesso à alguns trechos e biografias de autores. É mais uma alternativa para ajudar quem estiver em dúvida entre comprar (ou ler) determinado livro ou não.

Assista o clipe de Os Cem Menores Contos Brasileiros do Século

.

Site publica tutoriais de InDesign em português

O designer Adriano Aguina publica semanalmente tutoriais em vídeo sobre InDesign, totalmente em português. Em seu site, InDesign Upgrade, Adriano introduz brevemente o assunto de cada tutorial e logo abaixo disponibiliza o vídeo, para que o leitor acompanhe passo-a-passo as dicas. Os tutoriais mais complexos são divididos em partes para deixar os vídeos mais leves e de fácil compreensão.

Adriano já falou em seu site sobre preflight, estilos de parágrafos, variáveis de texto e master pages. Por ser um site inaugurado recentemente, você pode assistir às vídeo-aulas postadas até o momento e se manter atualizado conforme forem sendo publicadas as novas.

.

Assista o tutorial mais atual abaixo.

.

InDesign Basics – Master Pages from Adriano Aguina on Vimeo.

Professor Aziz Ab’Sáber continua a ser referência na formação de novas gerações

Cientista prolífico, Aziz Ab’Sáber tem dado importantes contribuições para áreas como geografia, ecologia, biologia evolutiva, geologia e arqueologia. Mas suas atividades ligadas à formação das novas gerações não têm menos importância, como atestam as décadas que passou como professor – do ensino básico à universidade – e os muitos livros de divulgação científica que escreveu.

Seu mais recente trabalho de divulgação é a série Leituras Indispensáveis, uma antologia de textos de ciências humanas que Ab’Sáber considera fundamentais para a formação dos jovens cidadãos comprometidos com a democracia e a cidadania. Os textos abordam temas bastante variados, discutidos a partir de múltiplos pontos de vista.

Lançado em 2008, o primeiro volume da série reúne textos de Mário de Andrade, Milton Sabbag Jr., Garret Eckbo, Raimundo Morais, Washington Novaes e Ivo Stoniolo.

O segundo volume da coleção, que acaba de sair, traz treze textos. Alguns deles são inéditos e muitos de difícil acesso, por terem sido publicados originalmente em jornais ou em livros há muito esgotados.

O economista alemão Manfred Nitsch fala sobre o futuro da Amazônia; o sociólogo Francisco de Oliveira recorda sua trajetória e aponta os atuais desafios da disciplina; em entrevista, o economista Wilson Cano fala sobre os ciclos da borracha e do café em 1900; o sociólogo José de Souza Martins discute a complexidade étnica brasileira; outro sociólogo, Mauro Leonel, aborda o uso do solo amazônico pelos indígenas; Aziz Ab’Sáber homenageia o geógrafo francês Roger Bastide, um de seus mestres; o ex-deputado Plínio de Arruda Sampaio discorre sobre a fome na África; o jornalista Washington Novaes discute a mudança climática; a folclorista Cidoca da Silva Velho apresenta a história de São Luiz do Paraitinga e os geógrafos franceses André Cailleux e Jean Tricart estudam as oscilações climáticas do quaternário no Brasil.

Além destes especialistas, Ab’Sáber incluiu textos de alguns escritores: Jamil Almansur Haddad traça um perfil do Marechal Cândido Rondon; Monteiro Lobato defende a literatura infantil como instrumento pedagógico e Euclides da Cunha, em um relato comovente, conta o ritual da malhação do Judas na Amazônia. Essa obra é indicada não só para estudantes, como também para políticos, empresários e formadores de opinião.

(por Alexandre Fernandez)

Ateliê apoia congresso de sustentabilidade

Comprometida com o meio ambiente, a Ateliê Editorial é uma das empresas apoiadoras da ECO Business – Feira e Congresso Internacional de Econegócios e Sustentabilidade, que acontecerá de 31 de agosto a 2 de setembro, no Centro de Exposições Imigrantes. Evento voltado à disseminação de conceitos e práticas sustentáveis, a ECO Business reunirá empresas que desenvolvem projetos sustentáveis, ecoprodutos e serviços, com o intuito de gerar negócios, promovendo integração, troca de informações e geração de conhecimento nas esferas social, ambiental e econômica. A Ateliê enviará livros para a biblioteca que será montada durante a realização da Feira.

O significado e a beleza das cores variam conforme o contexto

Um quadro com as cores e seus significados em diferentes culturas foi publicado no site The International Business Edge. A ilustração foi feita a partir da colaboração de internautas do mundo inteiro, que informaram os significados das cores de seus países. O site também indica outras referências de onde é possível pesquisar mais sobre o assunto, mas deixa claro que essa não é uma ciência exata, e que pode haver diferenças de significados dentro de um próprio país.

Em grandes países, como o Brasil, as culturas variam dependendo das regiões espalhadas pelo seu território. Além disso, o acréscimo no intercâmbio de informações entre países, por meio da internet e do cinema por exemplo ? pode alterar o significado das cores de uma cultura. Veja o quadro e contribua também com os significados que cada cor tem para você.

.

Clique para ver quadro completo

.

No site Decorating Nature, Norm Magnusson aborda outros temas relacionados às cores em diferentes contextos. Ele pinta objetos naturais, os coloca de volta em seu habitat de origem e os fotografa. Os objetos pintados contrastam com os outros, formando uma bela combinação.

Além da beleza, o autor usa de sua arte para discutir a complicada e vasta relação entre homem e natureza. Segundo ele, “nós tentamos trazer ordem [à natureza], tentamos torná-la mais bela, e tentamos tirar algum proveito dela.” [Veja fotos do autor]

Livro conta breve história da escrita com ilustrações e documentos originais

O livro Letras de Memória – Uma Breve História da Escrita, de Adovaldo Fernandes Sampaio traz ricas informações a respeito da escrita, em seus variados aspectos, desde os tempos antigos. As ilustrações, incluindo documentos de difícil obtenção conduzem o leitor numa viagem pelo mundo das escritas. Na última parte do livro o leitor tem acesso a mais de cem línguas, através de um breve histórico e classificação de cada língua com textos-amostras.

.

O Pai-Nosso em aramaico

.

As curiosidades que envolvem a escrita não param por aí. O Engenheiro Civil, Dercy Valentim Guaitoli, ensina por meio de vídeo-aulas, técnicas para melhor a caligrafia e a coordenação motora, para aqueles que desejam melhorar a escrita ou até ganhar dinheiro sobrescritando orações, certificados, diplomas, convites.

.

.

Visite o site http://www.caligrafiagratis.com.br/

Alunos da EAD-USP encenam contos de James Joyce

O trabalho, dirigido por Luiz Damasceno e interpretado por alunos da EAD (Escola de Arte Dramática), é baseado na obra Dublinenses, de James Joyce. Dos quinze contos contidos na obra, os alunos apresentam dez, abordando as experiências vividas na cidade de Dublin. [Veja obras de James Joyce]

As apresentações serão nos dias 26 a 30/06 (de sábado a quarta), às 20h, na sala 24 prédio de Artes Cênicas da USP. O ingresso é gratuito e deve ser retirado com antecedência de uma hora na bilheteria da Escola.

Para mais informações mande um email para a produção: berthash@usp.br


Ateliê lança newsletter mensal com sorteio

Clique para ler a Newsletter de Maio

No intuito de manter informados todos aqueles que acompanham a editora, a Ateliê Editorial passará a publicar uma newsletter mensal, contendo o resumo de notícias, lançamentos, e eventos de cada mês. Além disso, a newsletter terá matérias sobre assuntos diversos como arte, literatura, design, fotografia, arquitetura e poesia. Estarão em pauta também os temas que interessarem ao público da Ateliê. [Sugira temas aqui]

A assinatura da newsletter pode ser feita pelo site da Ateliê ou clicando diretamente neste link. Basta preencher o formulário com seu nome, região, email e outras áreas de interesse.

Todos que assinarem a newsletter nessa semana concorrerão ao livro Semiótica da Arte e da Arquitetura, de Décio Pignatari, que será sorteado na próxima sexta, dia 25. Na sexta-feira, antes das 18hs, a Ateliê enviará um email para o ganhador parabenizando-o e divulgará o resultado do sorteio pelo twitter.

Em caso de dúvida, você pode mandar um email para contato@atelie.com.br ou uma mensagem direta para o twitter da Ateliê Editorial.

Coletivo Angú – Teatro que se diferencia pela urgência do assunto

Após sete anos de estrada, três peças no repertório, o grupo consolida linguagem e linha estética próprias, ganhando reconhecimento nacional

“É lindo!”, entre todas as críticas e elogios que o ator Fábio Caio esperava ouvir depois da estreia da peça Angu de sangue (2004), esse era o único comentário inesperado. “A gente se perguntava se as pessoas iam sair de casa para assistir a um espetáculo com esse nome indigesto”, confessa Fábio. A encenação, baseada no livro homônimo do autor pernambucano Marcelino Freire, trata de violência urbana, miséria e outros temas estampados nas manchetes dos jornais. Durante os dois meses da primeira temporada, as arquibancadas do teatro Hermilo Borba Filho, no Recife, ficaram cheias. Para Marcondes Lima, diretor da montagem, um novo filão foi descoberto. “O diferencial do nosso teatro é a urgência dos assuntos”, afirma.

Hoje, os integrantes do grupo – que agora se chama Coletivo Angu de Teatro – comemoram. São três peças no repertório em apenas sete anos, o reconhecimento nacional e a consolidação de linguagem e linha estética próprias. [Clarissa Falbo – Continente Online]

.

Angu de Sangue – Marcelino Freire

Em seu primeiro livro de contos, Marcelino Freire faz um retrato realista e inusitado do submundo das grandes cidades. Os protagonistas são violentados pelas dores e frustrações de uma sociedade injusta, que os estigmatiza. O autor aborda a realidade dos conflitos urbanos sem demagogias, escapando de uma armadilha comum da ficção social: a sentimentalização da miséria. Seus contos “irradiam uma terceira dimensão que ainda nem tivemos tempo de decifrar”, segundo o escritor João Gilberto Noll.

Bloomsday na Ateliê é comemorado com desconto nos volumes bilíngues de Finnegans Wake

Daqui uma semana será o Bloomsday, dia especial para os irlandeses. Acompanhando essa comemoração, a Ateliê inicia uma promoção especial para quem curte James Joyce. Na compra de qualquer volume do romance Finnegans Wake até o Bloosmday, você ganha 30% de desconto.
.
O Bloomsday é um feriado comemorado na Irlanda em 16 de junho, dia dedicado à obra Ulisses, de James Joyce, muito conhecido pela sua literatura de vanguarda. Ulisses relata a odisséia do personagem Leopold Bloom durante 16 horas do dia 16 de junho de 1904. Esta data foi escolhida pelo autor por ter sido em 16 de junho a sua primeira relação sexual.
.
Em São Paulo tem comemoração do Bloomsday no Finnegan’s Pub todos os anos. Na próxima quarta-feira haverá leitura de trechos dos livros de James Joyce e apresentações musicais. A programação começa a partir das 19h30. [Site do Finnegan’s Pub]
.
O nome deste pub irlandes foi dado em homenagem ao último romance de Joyce, o Finnegans Wake. A edição brasileira desta obra foi publicada pela Ateliê Editorial. Trata-se da primeira tradução completa de Finnegans Wake para o português, o mais experimental e intrigante romance de James Joyce.
.
A obra, escrita ao longo de 16 anos, levou árduos quatro anos de trabalho para ser traduzido por Donaldo Schüler. Acompanham o texto ainda belas imagens produzidas por Lena Bergstein e Hélio Vinci produzidas especialmente para a edição. O texto original, um fluxo único de 628 páginas, foi dividido com o passar do tempo em 17 capítulos, a fim de facilitar a leitura.
.
James Joyce, a partir de um pequeno núcleo de personagens (o taverneiro Humphrey Earqwicker e sua família), tenta contar a história do mundo e da literatura, associando os mitos e ícones antigos e universais aos protagonistas do folclore e da história da Irlanda, terra natal do escritor e cenário deste que é o seu trabalho mais complexo e envolvente. Todos os volumes são bilíngues, sempre acompanhados de notas explicativas do pesquisador e tradutor Donaldo Schüler.