29 de outubro, Dia Nacional do Livro

Você sabe por que 29 de outubro é o Dia Nacional do Livro? É que nessa data, em 1810, foi fundada a Biblioteca Nacional, considerada pela UNESCO uma das dez maiores bibliotecas nacionais do mundo. A Biblioteca Nacional é também a maior da América Latina.

A coleção de livros da Biblioteca Nacional começou para substituir a coleção da Livraria Real, incendiada depois do terremoto de 1º de novembro de 1755, em Lisboa. Os primeiros exemplares do acervo chegaram em 1808, junto com a família real, que trouxe mais de 60 mil peças, entre livros, manuscritos, mapas, estampas, moedas e medalhas. Dois anos depois, é aberta aos estudiosos e só em 1814 o acesso do público é permitido para consultas.

A princípio, a biblioteca chamava-se Biblioteca Real, e em 1822 torna-se Biblioteca Imperial e Pública. No mesmo ano, inicia-se uma prática que existe até hoje: por determinação do governo imperial, a Biblioteca passa a receber um exemplar de todas as obras, folhas periódicas e volantes impressos na Tipografia Nacional, fato precursor do que hoje é a Lei do Depósito Legal. Três anos depois, o Brasil adquire a Biblioteca, por uma grande quantia: 800 contos de réis.

Só em 1876 a biblioteca recebe seu nome definitivo: Biblioteca Nacional.  Nesse ano é lançado o periódico Anais da Biblioteca Nacional, a mais antiga publicação da instituição, que é editada até hoje. Seu objetivo é divulgar documentos preciosos, livros raros e peças curiosas, além de publicar manuscritos interessantes e trabalhos bibliográficos de merecimento. Foi a primeira forma encontrada de levar a público os tesouros da Biblioteca, antigos e contemporâneos.

Na virada do século XX, em 1900,  a Biblioteca ocupa um prédio que não comporta mais o seu acervo, calculado em 705.332 peças, sendo 292.541 livros impressos. O número de visitantes também impressionava: para uma cidade com cerca de 50 mil habitantes, a média de leitores era de 74 por dia, que consultavam cerca de 100 livros. Por isso, em 1905 inicia-se a construção do prédio atual (na Avenida Rio Branco). A nova sede é inaugurada no centenário da Biblioteca, em 1910. Em 1973, o edifício é tombado pelo IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

Em 1982 acontece a automatização do catálogo e, dois anos depois, a incorporação do Banco de Teses. Em 1990, é criada a Fundação Biblioteca Nacional. Em 2006, é criado o BND Digital, que integra todas as coleções digitalizadas. Em 2017, inicia-se a restauração da fachada do prédio sede.

Para conhecer mais sobre a Biblioteca Nacional, acesse: https://www.bn.gov.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *