Antologia Fantástica da Literatura Antiga compila textos que misturam sonho com realidade

Durante anos Marcelo Cid garimpou trechos de textos antigos que têm características do fantástico, mesmo antes do gênero existir

antologiaÉ na infância, com a leitura dos contos de fadas ou de mitos, que geralmente começa o nosso fascínio pela literatura fantástica, diz Marcelo Cid, diplomata, escritor e organizador da obra Antologia Fantástica da Literatura Antiga. O livro contempla trechos relativamente curtos que podem ser entendidos como literatura fantástica – um gênero que só passa a ter esse nome no século XX, mas é encontrado ao longo de narrativas históricas ou poéticas, ou mesmo em obras filosóficas de séculos passados.

A Antologia reúne trechos de obras que vão do século 7 a.C ao 5 d.C, escritos por nomes como Platão, Virgílio, Horácio, Ovídio e Tales de Mileto. Por outro lado, Marcelo Cid procurou sair da lista de autores antigos mais conhecidos e muitos nomes não são comuns a grande parte dos leitores, como Jâmblico, Aulo Gélio e Artemidoro.

Cid explica que no fantástico quase sempre haverá algum elemento estranho, algum desconforto — mais ou menos leve — em nossas crenças, em nossas expectativas. Uma mistura de sonho com realidade. “O fantástico em literatura tem certa dose de pathos, ausente no maravilhoso. Remete ao insólito, ao onírico, ao inconsistente, e funciona especialmente bem quando o autor diminui o estranhamento do que narra, aumentando sua credibilidade ou sua conexão emocional com o leitor, por meio de artifícios que este logo aprende a reconhecer”, afirma. No entanto, ele acredita que o leitor não dispõe de tempo para a caça dessas miniaturas, escondidas em livros que nem sempre são de fácil acesso. Durante anos, portanto, se dedicou a marcar os trechos do gênero fantástico que encontrava durante suas leituras de Literatura Antiga, com o objetivo de reuni-los em uma Antologia. “Mesmo com toda a tecnologia, com a facilidade das comunicações, ainda queremos ler o que não podemos ver, queremos uma história à beira da fogueira, sobre deuses e monstros e coisas mágicas”, conclui.

Veja um dos trechos que fazem parte da obra:

 OUTROS EXPERIMENTOS DO REI PSAMÉTICO

 […Clearco] relata que o rei egípcio Psamético criou escravos que só comiam peixe, porque ele queria [que esses escravos navegassem sempre rio acima para] descobrir as fontes do Nilo. Ele também tentou treinar escravos para que nunca bebessem água, para assim melhor explorarem o deserto da Líbia. Somente uns poucos sobreviveram. ATENEU DE NÁUCRATIS, O BANQUETE DOS SÁBIOS, VIII, 35.

Serviço

Antologia Fantástica da Literatura Antiga

Organizador: Marcelo Cid

Formato:  17 x 24,5 cm

Número de páginas: 264

ISBN: 978-85-7480-740-9

Preço: R$ 65,00

 

Sobre a Ateliê Editorial

A Ateliê Editorial está no mercado desde 1995, atuando principalmente nos segmentos de literatura – ensaios, crítica literária e outras matérias de natureza acadêmica; comunicação e artes; arquitetura; edição de clássicos da literatura; e estudos sobre o livro e seu universo. O objetivo desta casa é levar ao público leitor livros de alta qualidade editorial, em edições cuidadosas que primam pela atenção ao conteúdo, à forma e à expressão. Isso transparece tanto nas capas quanto no rigor e fidelidade textual, o que pode ser comprovado pelos diversos prêmios nacionais e internacionais já recebidos pela editora – como Jabuti, APCA e IDA International Design Awards (EUA).

Site: www.atelie.com.br

Blog: blog.atelie.com.br 

Twitter: @atelieeditorial

Facebook: https://pt-br.facebook.com/atelieeditorial

 

Contatos para Imprensa:

Milena O. Cruz

imprensa@rda.jor.br

Tel: (11) 4402-3183

Cel: (11) 98384-3500

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *