10 livros para viajar sem sair de casa

Férias é sinônimo de descanso, diversão e viagem, certo? Só quem nem sempre dá para viajar durante esse período e as razões são diversas: as férias da faculdade não casam com as do trabalho; você gosta de praia mas estamos no inverno; a grana está curta e não dá pra viajar… Por isso mesmo a gente, aqui na Ateliê, decidiu dar uma forcinha para você viajar sem sair de casa.

Criamos uma lista de livros, com descontos especiais, que com certeza vão fazer a alegria de quem está com tempo livre, mas não vai viajar.

E, vamos ser sinceros, se você foi viajar nas férias, com certeza colocou na mala alguns bons livros, porque viajar sem sair do lugar é bom até quando a gente está de férias. Se esse é o seu caso, dê uma olhadinha na lista e se inspire a ler outros títulos que não levou, porque o site entrega em todo o Brasil!

 

capa afinador de passarinhoO Afinador de Passarinhos, Gil Perini

A obra é uma reunião de crônicas que o autor publicou no diário O Popular, de Goiânia, onde ele mora. Crônicas são uma ótima ideia para ler nas férias, pois são curtas, fáceis e podem ser lidas em qualquer ordem, dependendo do humor do leitor. Nos textos desta coletânea, Perini exercita seus dotes de observador, que recolhe o fato singelo e comezinho e a partir dele faz uma reflexão amena, mas nem por isso menos contundente.

 

 

 

Um Amor Literário, Letícia Malard Sem título-1

Muitas vezes, o tempo livre pode ser uma chance de ler textos de mais fôlego, como romances. Este é um livro de autoajuda às avessas, em que a autora  constrói uma narrativa sobre o que fazer diante das paixões fadadas ao fracasso. A protagonista, a viúva Lutécia, é uma literata na casa dos cinquenta. Ela tenta a todo custo ser correspondida por um amor dos tempos de criança que ressurge após a morte do marido.

 

 

 

angu de sangue bxAngu de Sangue, Marcelino Freire

O primeiro livro de contos do escritor pernambucano já pode ser considerado um clássico recente da literatura brasileira, um retrato realista e inusitado do submundo das grandes cidades. Aqui, os protagonistas são violentados pelas dores e frustrações de uma sociedade injusta, que os estigmatiza. O autor aborda a realidade dos conflitos urbanos sem demagogias, escapando de uma armadilha comum da ficção social: a sentimentalização da miséria.

 

 

Beira-Mar, Pedro Navabeiramar.indd

Mesmo que você não esteja passando férias na praia, esta é uma boa pedida. Beira-Mar apresenta dois momentos cruciais na vida de Pedro Nava. O primeiro é sua passagem pela Faculdade de Medicina. O segundo é o encontro com Miltom Campos, Abgar Renaut e João Aphonsus, responsáveis pela publicação modernista de A Revista. Marcado pela originalidade, este livro é um poema em prosa e verso sobre Belo Horizonte, onde o memorialista viveu a juventude.

 

 

Casa dos seis tostoesA Casa dos Seis Tostões, Paul Collins

Este é um livro sobre livros, uma obra perfeita para quem é apaixonado por este objeto que é capaz de carregar universos infinitos. Neste volume, Paul Collins conta a experiência de ter se mudado com a família para o interior do País de Gales – mais precisamente, para a vila de Hay-on-Wye, a “Cidade dos Livros”, um “verdadeiro paraíso” para os bibliófilos, com mil e quinhentos habitantes e quarenta livrarias.

 

 

 

Contos do Divã, Sylvia LoebConvite.qxd

O que há de literatura numa sessão de psicanálise? Entre quatro paredes, dois sujeitos enfrentam palavras e silêncios, revelações e resistências, tramas de desejo, sofrimento e angústia. São histórias assim que a psicanalista Sylvia Loeb relata neste livro. No sentido inverso dos textos técnicos, a autora optou pela ficção como forma de capturar o assombro e os impasses que pontuam esse encontro. A partir da relação entre analista e analisando, ela faz uma literatura das paixões humanas.

 

 

capa deuses chutam lata consolaçãoOs Deuses Chutam Lata na Consolação, Gílson Rampazzo

Um bom livro policial é diversão garantida. E o que mais se poderia querer durante as férias? Boas risadas. Neste livro, o autor consegue juntar esses dois ingredientes, em uma  narrativa ágil. Aqui estão presentes os ingredientes essenciais do romance policial, que têm como pano de fundo o humor, por meio do qual o autor faz uma paródia do gênero. A trama é conduzida pelo divertido detetive Ed Silver (Ednaldo Silveira, de nascença), que passo a passo vai descortinando grandes mistérios. Em seu romance de estreia, Gilson Rampazzo cria um suspense que faz rir.

 

 

Dissipatio HG – O Fim do Gênero Humano, Guido Morsellidissipatio

O tema da solidão, quando tratado pela ficção científica, resulta em obras como Perdido em Marte, que foi sucesso nos cinemas, e este  Dissipatio H. G. — O Fim do Gênero Humano, a última obra que Morselli escreveu antes de cometer o suicídio. O livro, perturbador, parte da premissa de que, de um dia para o outro, toda a humanidade desaparece sem deixar vestígio, e o protagonista desta narrativa se encontra sozinho no mundo. A condição humana é explorada pelo autor italiano numa elaboração kafkiana.

 

 

Sem título-2O Filho do Crucificado, Nelson Oliveira

Vencedor do Prêmio APCA de Melhor Livro de Contos, este volume traz também a novela que dá nome à obra.  Em todas essas narrativas, o jornalista e escritor Nelson de Oliveira trata de um tema que assombra a humanidade desde sempre: o fim do mundo. De um intercurso sexual com Deus a um bizarro suicídio coletivo, as situações envolvem o leitor da primeira à última linha.

 

 

O Fluxo Silencioso das Máquinas, Bruno ZeniCAPA ok

O livro de estreia do autor traz textos que captam instantes de uma cidade fraturada: a São Paulo do começo do século 21. Os contos oscilam entre a narrativa e a descrição da paisagem, o jornalístico e o confessional, a colagem e a poesia. Leituras conjuntas do autor e dos artistas convidados levaram a uma unidade orgânica entre os textos e as imagens, especialmente elaboradas para a edição.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *