Luiz Tatit: uma dupla relação com a música brasileira

| Jornal Hoje em Dia | Seção: Geral | Pág. 34 | 07 de dezembro de 2014

O respeitado compositor e pesquisador reúne apontamentos e reflexões no recém-lançado livro “Todos Entoam – Ensaios, Conversas e Lembranças”

image

Luiz Tatit – (Gal Oppido/Divulgação)

Figurinha carimbada para quem se interessa pela música popular brasileira, Luiz Tatit escreve sobre seu ofício com a mesma dedicação que compõe. Como músico, fundou o icônico Grupo Rumo, que entre 1974 e 1992 foi um dos principais expoentes do chamado movimento “Vanguarda Paulistana”, que também revelou nomes como Itamar Assumpção e Arrigo Barnabé.

Como teórico, professor do Departamento de Linguística na USP, Tatit se tornou um dos principais nomes no estudo da semiótica da canção brasileira, com sete livros lançados sobre o assunto. Essa dupla relação de Tatit com a MPB pode ser conferida na nova edição do livro Todos Entoam – Ensaios, Conversas e Lembranças, lançado pela Ateliê Editorial.

Segundo o autor, o destaque da obra é reunir o lado teórico e compositor em uma linguagem simples para quem se interessa pela tema. “É muito diferente produzir e analisar. Geralmente quem sabe compor não se sai muito bem para analisar, porque a composição vem a partir da criatividade, mas existe uma linguagem que precisa ser compreendida e este é meu único livro que une os dois temas”.

[HED - 34]  DIARIOS/CULTURA/1_MATERIAL ... 07/12/14

COM O GRUPO RUMO – Momento emblemático da música feita em São Paulo

Dividido em três partes (autobiografia, entrevista e ensaios), “Todos Entoam” se revela como um registro essencial para compreender a dimensão da música brasileira, desde os clássicos festivais da TV Record nos anos 1960 até 2013, na contemporaneidade da música urbana. Escrito em primeira pessoa, a primeira parte mostra a vida de Tatit rumo a canção e semiótica. Na parte de entrevistas, Tatit expõe a músicos e pensadores da MPB como Zélia Duncan, Ná Ozzetti e o mineiro Kristoff Silva, seu ponto de vista sobre a linguagem da canção, suas criações e publicações nessa área, o projeto Rumo e as influências de São Paulo em sua trajetória cultural. Na terceira e última parte, 22 ensaios focalizam a relação entre melodia e letra, amparada sobre o impacto cultural que obras artísticas tiveram na sociedade brasileira.

A escolha do nome do livro (“Todos Entoam”), segundo Tatit, vem da capacidade de toda pessoa compor uma canção a partir da entonação da voz. “A canção para mim é a forma básica da composição, a maneira de falar é sempre o ponto de partida, a parte musical é para estabilizar aquilo que se compõe”. Ao final da leitura, vem a conclusão de que, sim, vale a pena um lugar na estante para “Todos Entoam”. Além da leitura prazerosa, é do tipo do livro para volta e meia ser consultado.

Confira esta e outras obras de Luiz Tatit , no site da Ateliê.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *