Tempo solto, de Amálio Pinheiro

Amálio PinheiroAmálio Pinheiro  | Diário do Nordeste | 12.11.2013

De acordo com a ensaísta e professora Jerusa Pires Ferreira que assina o prefácio da obra, “impressiona em Amálio Pinheiro o saber lidar com o verso, a medida, ritmo e sonoridade. Dá-se a condução perfeita do insuspeitado metro, que regula o discurso, mesmo para depois soltar-se. É aí que se complementam em exercício poético ‘a textura de uma folha e a trama de uma palha’. O aparecimento deste livro nos redime, fazendo crer que se trata de uma conquista do poeta, que nos vem libertar da repetições cansativas ou da pressa de dizer”. O trabalho tem acabamento impecável em capa grossa. Saiba mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *